Home A Igreja História

História

HISTÓRIA

Os pioneiros

Na colina de um lugarejo chamado “Portugal Pequeno”, bem na Rua Comandaí, em Marechal Hermes, na casa do irmão Lino de Oliveira, um grupo de 37 pessoas originárias da Primeira Igreja Batista (PIB) de Marechal Hermes, que na ocasião congregavam na PIB de Oswaldo Cruz, formavam a congregação que iria organizar em 28 de julho de 1945, a Igreja Batista do Campo dos Afonsos (IBCA).

O grupo inicial era maior, mas nem todos foram registrados como organizadores. O livro de assinaturas ficou, por decisão dos pioneiros, aberto para registro por mais algum tempo, esperando os que estavam viajando ou na guerra. Foi um início marcante.


Parcela de membros da igreja à frente do antigo templo.

Parcela de membros da igreja à frente
do antigo templo.


Pastor Joaquim José da Silva, primeiro pastor

Para liderar o rebanho original foi convidado um jovem seminarista casado e natural das terras de Muqui-ES, como alguns do grupo de fundadores. Casado com Luiza Fernandes da Silva, o casal teve seis filhos: Regina Lúcia, Rosali e Roseli (gêmeas), Rejane, Rosemeire e Joaquim José da Silva Júnior. A irmã Luiza conhecida entre os irmãos como “tia Luzia”, faleceu em fevereiro de 1985, deixando grande lacuna.

Consagrado ao ministério, o pastor Joaquim José da Silva tornou-se o primeiro obreiro da nascente igreja. Iniciava-se assim um profícuo ministério pastoral e uma sucessão de vitórias espirituais da igreja recém-organizada. O pastor Joaquim, falecido em julho de 1999, a dirigiu por 42 anos e 6 meses.


Pastor Emérito da Igreja (falecido em 1999) e sua esposa Luiza Fernandes da Silva (falecida em 1985). Evento comemorativo aos 39 anos da Igreja em julho de 1984.

Pastor Emérito da Igreja (falecido em 1999) e sua esposa Luiza Fernandes da Silva (falecida em 1985).

Evento comemorativo aos 39 anos da Igreja em julho de 1984.


Pastor Joaquim José da Silva Júnior, segundo pastor

O segundo pastor é filho da Igreja. Cresceu e aprendeu a amar a Deus e a se dedicar à obra do evangelho, nos bancos do terceiro templo construído (amplo e majestoso, que teve sua construção iniciada em 1962). O pastor Joaquim José da Silva Júnior foi ordenado ao ministério em janeiro de 1988, e recebendo o cajado espiritual de seu pai, desde então tem estado na liderança espiritual da igreja. Casado com Velêda Maria Morais Silva, o casal tem dois filhos: Filipe José e Diogo.



1ª foto: Pastor Joaquim José da Silva Júnior respondendo às questões da banca examinadora em seu concílio ao ministério.
2ª foto: Concílio para consagração do pastor Joaquim José da Silva Júnior.
3ª foto: Culto de transmissão de pastorado do pastor Joaquim José da Silva para o pastor Joaquim José da Silva Júnior em janeiro de 1988.


Atuação Relevante

Cada década percorrida teve sua característica predominante. A pujança dos anos 40, época do início de tudo: ardor, grupo unido, pastor jovem e brilhante – destaque de uma geração.

Nos anos 50 a consolidação do ministério e o crescimento numérico. Destaca-se a organização da PIB de Moça Bonita, em Padre Miguel, como sendo a primeira e única filha, até o momento, como fruto da visão evangelística dos Afonsos.

Frente do antigo templo da igreja. No centro: pastor Joaquim José da Silva (pastor fundador), a sua direita: diácono José de Paula e Silva e à esquerda: diácono Lino de Oliveira.

Frente do antigo templo da igreja. No centro: pastor Joaquim José da Silva (pastor fundador), a sua direita: diácono José de Paula e Silva e à esquerda: diácono Lino de Oliveira.


Já nos anos 60 havia o coral se transformando em “marca registrada” da IBCA, recebendo inúmeros convites para apresentações, em convenções e também na antiga TV Tupi. A juventude e os adolescentes, vibrantes e fortes, fizeram da igreja um ponto de referência nas associações.

Diáconos Sérgio Manoel de Deus (membro fundador) e Oswaldo Pessoa.

Diáconos Sérgio Manoel de Deus (membro fundador) e Oswaldo Pessoa.


Os anos 70 como sendo anos de consagração dos jovens, notadamente com os “Clubes Bíblicos Jesus Vive”, que cunhou um estilo independente de envolvimento na obra do Senhor.



1ª foto:
IBCA nos anos 1960. Classe de adolescentes da Escola Bíblica Dominical. 2ª e 3ª fotos: IBCA nos anos 1970. Classe de jovens da Escola Bíblica Dominical.


Os anos 80 foram anos de mudança ministerial. Com o grave acidente ocorrido com o pastor Joaquim Silva e sua esposa diaconisa Luiza, em fevereiro de 1985, a igreja sofreu bastante. Anos difíceis, mas superados através da imensa misericórdia do Senhor.

Os anos 90 foram de vigor, crescimento e desafio de consagração e louvor. A igreja experimentou um grande mover de avivamento e crescimento numérico, confirmando ser uma igreja amorosa e missionária. A palavra ministrada e o louvor congregacional tornaram-se ponto de destaque e vanguarda no meio batista carioca. A igreja passou a ser conhecida como “a igreja que conquista o seu coração”. Início também de estreitamento na comunhão com as demais congregações de denominações co-irmãs vizinhas a IBCA.


1ª foto: Encerramento da Escola Bíblica de Férias nos anos 1980.
2ª foto: Pastor Emérito Joaquim José da Silva, Rejane Luiza Martins e pastor Joaquim José da Silva Júnior (pastor atual). Aniversário da Igreja em 1985.
3ª foto: Coral da Igreja. Comemoração do 45º aniversário da Igreja em 1990. Regente: Murilo Souza de Sá.
4ª foto: Jubileu de Ouro da Igreja. Pastor Emérito descerra a placa comemorativa ao Jubileu de Ouro da Igreja. 28 de Julho de 1995.
5ª foto: Coral da Igreja no culto comemorativo ao Jubileu de Ouro. 28 de julho de 1995. Regente: Eliete Lopes de Oliveira.


A partir dos anos 2000, a IBCA apresentou um alargamento das “tendas”, passando a ser uma congregação com visão mais alargada e de influência junto às demais congregações da região de Marechal Hermes. Os seminários de louvor e intercessão, congressos profético-apostólico se tornaram fundamentais para o Grupo de Pastores de Marechal Hermes (GPMH), liderados pelo pastor Joaquim José.

Nesse sentido, a IBCA direcionou também energia na transformação espiritual da cidade do Rio de Janeiro, em conjunto com as congregações do GPMH, tendo como pilar um plano estratégico elaborado para suportar as ações visando essa transformação espiritual. Como umas das principais ações ocorreram os seminários de intercessão, os congressos profético-apostólico, que se tornaram “ponto alto” nas atividades que pavimentam a estrada de mudança do clima espiritual da cidade.

O ano de 2002 foi marcado pelo início da gravação do CD Conquistadores, consagrado ao Senhor pela IBCA em maio de 2003, que buscou traduzir em canções, boa parte destas canções compostas por membros da própria IBCA, a visão de adoração e de conquista pela Igreja do Senhor Jesus Cristo da terra.


Contribuição na Formação de Líderes

Uma história como a da IBCA registra também a passagem de obreiros que foram liderar outras igrejas e para os campos missionários, dentre outras atividades. Nessa igreja, jovens vocacionados têm sido ordenados pastores, muitas moças estagiam durante os seus cursos preparatórios para os campos de atuação evangélica feminina. Boa parte da liderança denominacional teve ligação de alguma forma com a igreja.

A IBCA tem mantido em seu calendário anual os cursos de cura interior e de obreiros, ambos com enfoque na capacitação, estruturação interior, e formação de líderes para atuarem nas diversas atividades em que a igreja está envolvida.


IBCA – rumo ao seu destino espiritual

O fervor inicial dos pioneiros, evangelístico e de louvor, foi o pano de fundo que colocou a IBCA onde e com é, pois a sua maior motivação tem sido proclamar a Jesus Cristo como Senhor e Salvador, e preparar Sua Noiva para o glorioso dia das Bodas do Cordeiro.

A jornada dessa grei na expansão do Reino de Deus há de prosseguir. A Bíblia sempre o padrão de conduta e fé. Deus, o Supremo Criador e Pai. Jesus Cristo, Mestre e Senhor. O Espírito Santo, o Consolador.


Avante Igreja! Cumpre a missão a ti confiada pelo Senhor da Seara, até que Cristo a venha buscar. Maranata!

IBCA